segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Tenho pensado cada vez
mais
entendido cada vez
menos

Eu sou eu e os meus fantasmas
nada mais

Tenho andado
por lugares
em minha mente inimagináveis
e quem acreditaria

Eu sou eu e os meus fantasmas
nada mais

Eu tenho circunstâncias
que não sei
minhas de verdade
eu tenho humores de quem já viu demais

Eu sou eu e os meus fantasmas
nada mais

Eu venho achando
que tudo que pensava entender,
hoje
não entendo mais
eu tenho me cansado do excesso
do acúmulo
das pessoas e de tudo que
as rodeia
eu venho querendo um lugar
de esquecimento,
de natureza

E meu pensamento,
merece paz

Eu discordo de tudo que vocês dizem
por aí
(eu acho que o mundo seria um lugar bem melhor
se vocês pensassem mais
falassem menos
e se dessem conta de que só tem uma chance
aqui
vocês poluem mente e mundo
porque há uma promessa vã
de depois)

e continuo discordando amanhã
mas não tenho certeza

O mundo às vezes parece brincar

Eu sou eu e os meus fantasmas
nada mais

Nenhum comentário: